5 minutos de leitura

Alguns desafios do TikTok geraram grandes polêmicas nesses últimos sete anos. Isso porque algumas tendências são muito perigosas e já tiraram a vida de muitas crianças e adolescentes ao redor do mundo.

Guia de Pai

Com o objetivo de alertar e prevenir os pais sobre os perigos desses desafios, o Papo de Pai fez uma lista com cinco polêmicas do TikTok. Relembre a seguir quais eram e entenda o contexto de cada uma delas:

1 – Blackout Challenge, o desafio do apagão

Milagres Soto, 12 anos, foi encontrada sem vida em seu quarto, na Argentina. Imagem: Reprodução

Esse é o desafio mais recente, que consiste em prender o ar para mostrar aos seguidores do Tik Tok por quanto tempo foi possível ficar sem respirar. No dia 17 de janeiro, a argentina Milagres Soto, de 12 anos, foi encontrada sem vida no seu quarto após fazer a trend.

Essa não é a primeira vez que uma jovem morre no desafio. Em 2021, uma adolescente italiana também morreu asfixiada após colocar um cinto no pescoço. Antonella Sicomero, de 10 anos, chegou a ser socorrida em coma para o hospital, mas não resistiu.

2 – Desafio da Baleia Azul

O desafio propõe ao jogador 50 desafios macabros que vão desde a automultilação até o suicídio. A trend funciona como uma espécie de “siga o mestre” – quem dita as regras e propõe os desafios é um mentor, o qual envia aos participantes mensagens com instruções do que fazer e solicita fotos como prova do cumprimento das tarefas.

Segundo fontes, o Baleia Azul teve início na Rússia, em 2015, quando uma jovem de 15 anos cumpriu a última tarefa e pulou do alto de um edifício. Dias depois, uma adolescente de 14 anos se atirou na frente de um trem.

3 – Desafio do Desodorante

Consiste em uma competição para ver quem consegue inalar a maior quantidade e por mais tempo o aerossol presente nos produtos. O desafio viralizou inicialmente em 2016 e, em 2018, ocasionou a morte de uma criança de sete anos em São Paulo.

Em agosto de 2022, o desafio voltou a viralizar e fez outra vítima: uma criança de 10 anos de Minas Gerais que morreu ao tentar realizar.

4 – Desafio do fogo

Foto reprodução / Facebook

Consiste em espalhar líquidos inflamáveis pelo corpo e incendiá-lo enquanto tudo é filmado para ser compartilhado nas redes sociais.

Uma menina de 12 anos teve queimaduras de segundo e terceiro graus em 49% de seu corpo após participar de um desafio na internet. A estudante norte-americana Timiyah Landers estava participando do desafio.

A menina foi levada para um hospital em Detroit, nos Estados Unidos, onde teve que passar por três graves cirurgias.

“Minha filha recentemente pegou fogo devido ao desafio. Por favor, conversem com seus filhos sobre o que eles olham nas redes sociais”, alerta Brandi Owens, mãe da menina.

5 – Penny Challenge

Foto – Reprodução/YouTube/Inside Edition

O desafio consiste em colocar objetos metálicos na tomada – e já causou acidentes sérios. O participante deve colocar uma tomada no plug e depois fazer uma moeda deslizar pela parede até tocar a tomada, causando um estouro.

Em Massachusetts, dois adolescentes, um de 15 e outro de 16 anos, morreram eletrocutados após causarem um pequeno curto-circuito com a “brincadeira”.

Supervisão dos pais deve ser constante!

Deixar seu filho à vontade na internet é abrir espaço para que ele tenha contato com pessoas de todo mundo e acesso a qualquer tipo de informação.

Segundo especialistas, o melhor caminho é limitar o tempo de uso, incluir filtros nos aplicativos e nas ferramentas que seus filhos usam e acompanhar bem de perto todas suas atividades no celular.

Acompanhe tudo o que seu filho faz enquanto está logado na web, veja o histórico e pergunte sobre o que viu. Deixe claro que não se deve passar nenhum tipo de informação (endereço, nome completo, onde mora…) e que qualquer ameaça feita a ele, família ou qualquer outra pessoa, deve ser avisada.

O diálogo é a chave! Fale dos riscos da internet com seus filhos o tempo todo. Fique atento a comportamentos que fujam do normal.

Criar um verdadeiro laço de confiança com a criança e o adolescente, por meio de uma comunicação clara, fará com que eles cresçam cientes dos perigos. E saber que pode confiar e contar com seus pais traz maior segurança para eles.

Qual idade mínima para usar o TikTok?

Segundo o próprio aplicativo, é preciso ter pelo menos 13 anos de idade (ou 14 na Coreia do Sul e na Indonésia) para usar o TikTok. “Estamos comprometidos em oferecer uma experiência adequada à idade, então é importante que a data de nascimento real seja informada”, comenta a rede social.

Por exemplo, não permitimos que pessoas mais jovens usem determinados recursos no TikTok. É necessário ter pelo menos 16 anos de idade para fazer coisas como enviar ou receber mensagens diretas e permitir que outras pessoas baixem e usem as ferramentas Costurar e Fazer Dueto nos vídeos.

Seja o primeiro a comentar!

Deixe um comentário

Conteúdo Relacionado

Nossos Parceiros