O Papo de Pai é a maior comunidade de pais do Brasil, cujo propósito é incentivar e fomentar a mudança de comportamento dos homens, pra que possam se tornar protagonistas na criação dos seus filhos

Nossas redes

  Antes de qualquer coisa, eu preciso te esclarecer algo: A palavra “minha”, de minha mulher, como muitos homens se referem às suas esposas e companheiras de vida, significa que possuo algo, que sou dono. Nesse caso, sou dono da mulher que compartilha a vida comigo. Isso não faz sentido algum, porque todo ser humano […]

 

Antes de qualquer coisa, eu preciso te esclarecer algo:

A palavra “minha”, de minha mulher, como muitos homens se referem às suas esposas e companheiras de vida, significa que possuo algo, que sou dono. Nesse caso, sou dono da mulher que compartilha a vida comigo. Isso não faz sentido algum, porque todo ser humano é dono apenas de si e de mais ninguém.

Existiu uma época em que os homens lutavam para ter (possuir) uma mulher. Homens que desafiavam a outros pela mão daquela que lhes despertavam o interesse. Aquele que vencesse a batalha a possuiria, mesmo contra a vontade dela. Ou então, elas eram objeto de troca entre nações, para que pudessem manter as aparências.

Canais especiais

Canais especiais


O fato de o homem possuir uma mulher, lhe dava o direito de fazer o que quisesse com ela, e se ela se negasse a qualquer coisa, ele usava os métodos que achava conveniente: agressão verbal ou física, estupro, traição, escravidão, etc. (Estou falando de séculos atrás, mas parece que pouco ou nada mudou).

Mudar apenas uma palavra nesse contexto pode parecer muito insignificante, mas, a nível inconsciente, não é. Porque através da repetição nós conseguimos mudar a programação inconsciente. E, claro, não será da noite para o dia. Será necessário praticar bastante, até que se torne automático e fique registrado no subconsciente.

Enquanto ela for “minha mulher”, soa como se ela não tivesse opção em mudar isso. Mas se eu disser “minha esposa”, “minha companheira”, ela tem a opção de pedir divórcio ou, simplesmente, não mais me acompanhar nessa vida, e seguir a sua própria.

Como assim? De onde você tirou isso?

Bom, assim como nós, homens, as mulheres são livres também, e possuem o direito de decidirem pelas suas vidas.

Você pode pensar que isso seja insignificante e que nada irá mudar em na sua vida. Mas até mesmo Jesus Cristo reconheceu a Lei da Repetição:

“Aquilo que você repete diariamente acaba se tornando a tua realidade”.

Foi assim que ele ensinou até o mais ignorante dos seres, pois água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.

Use essa lei a teu favor e mude qualquer aspecto da tua vida.

Conteúdo relacionado

Nossos parceiros