[ editar artigo]

Um papo sobre alimentação a partir de 1 ano e como o pai pode participar

Um papo sobre alimentação a partir de 1 ano e como o pai pode participar

Todo mundo que é pai sabe: as crianças crescem e mudam muito rapidamente. No início, a gente até pensa que aquele bebê será daquele tamanho por uma eternidade, mas logo ele já começa a engatinhar, escalar, andar, falar... e então, do nada, já não é mais tão pequeno.

O mesmo acontece com a alimentação, pois, conforme a criança cresce, ela vai cada vez mais participando da refeição completa da família. E é aí que entra o nosso papel, pois, se soubermos aproveitar bem a janela das oportunidades dessa fase, conseguiremos trazer bons resultados.

Mas o que é essa janela? 

Em primeiro lugar, quando falo de primeira infância estou me referindo a crianças de 1 a 3 anos, de acordo com a lei 11.256/06 que regulamenta a comercialização de alimentos para lactantes e e crianças de primeira infância. 

Logo, uso o termo “janela da oportunidade” para falar desse período, porque, de acordo com o Guia Primeira Infância em Pauta (Fundação Maria Cecília Souto Vidigal), a neurociência garante que ele é um dos mais importantes para o desenvolvimento cerebral humano e que as crianças estabelecem sinapses (comunicação entre neurônios) com mais rapidez nessa faixa etária, ou seja, é o momento ideal para gerar bons hábitos no seu filho que serão carregados na vida adulta! 

Destaca-se também que até os 3 anos temos muitos marcos importantes, como o desenvolvimento da barreira intestinal (responsável pela imunidade), o desenvolvimento cognitivo e neuromotor e até mesmo o crescimento e maturação dos órgãos. 

Por isso, as crianças nessa fase, por estarem em pleno crescimento e desenvolvimento, necessitam de quantidades maiores de alguns nutrientes do que um adulto. Vitamina A, vitamina C, ferro, cálcio, fibras e ácidos graxos essenciais são alguns dos nutrientes que mais faltam na alimentação das crianças brasileiras. 

Além disso, a partir de 1 ano a criança costuma estar mais acordada durante o dia e mais disposta a participar de todos os momentos de refeição. 

Então, se você quer estimular ainda mais o desenvolvimento do seu filho e melhorar o relacionamento dele com a comida, seguem algumas dicas práticas:

  1. Leve sua criança até o supermercado: isso mesmo, deixe seu filho participar das compras! Porém, não apenas sentado no carrinho, mas ajudando a escolher os alimentos que serão servidos. Explique de onde cada alimento vem, dê opções limitadas de escolha e explore os corredores!
  2. Envolva seu filho no preparo: Deixe a criança participar do preparo de algumas receitas. Faça com que ela veja com naturalidade tudo o que faz parte de sua alimentação.
  3. Faça as refeições junto com seu filho: a mesa tem um valor muito grande. Sente-se com sua criança e deixe que ela o observe comer. Se for um momento de lanche, tome um café também, mas aproveite o momento para estabelecer conexão entre vocês.
  4. A criança se nega a comer algum alimento? Não insista, porém persista. Parece contraditório, mas é simples: não insista para que ela coma no momento, porém não deixe de oferecer novamente. Mude o formato do prato, monte um cenário divertido e tente novamente. 
  5. Insira opções saudáveis no cardápio: frutas, legumes, comidas preparadas em casa.

Confesso que ver a nutrição como parte do desenvolvimento pleno das minhas filhas tem me inspirado ainda mais a pesquisar e trazer informações relevantes para que você, pai que me lê, entenda sua responsabilidade nisso também. 

Podemos ser melhores! Por isso, não perca o próximo texto desse tema, pois falarei de alimentos adequados para cada idade.

Não esqueça também de entrar no nosso Grupo do Facebook, pois lá temos uma comunidade de pais incríveis! 

Quer saber mais sobre como melhorar a alimentação do seu filho? Vamos juntos!

Esse texto faz parte da série sobre nutrição infantil criada em parceria com Aptanutri 3, lançamento da Danone Nutricia especialmente pensado para as necessidades nutricionais das crianças brasileiras de 1 a 3 anos. Sabemos como desenvolver bons hábitos alimentares nesta fase é uma preocupação de todo o pai, por isso, AptanutriPapo de Pai se uniram para trazer informações e pesquisas relevantes sobre esse assunto. Para ler todos os posts sobre o tema, siga a tag nutrição.

***

Referências:

  1. SBP. Manual de orientação do departamento de nutrologia: alimentação do lactante ao adolescente, alimentação na escola, alimentação saudável e prevenção de doenças, segurança alimentar. 2012
  2. Alimentação do bebê dos 12 aos 24 meses. Nutricionista Franciele Loss (perfil @bebedenutri)

 

 

 

 

Papo de Pai
Tomás Dotti
Tomás Dotti Seguir

Trabalhando diariamente pra me tornar o grande homem que minhas filhas acreditam que eu sou e inspirando outros homens a fazerem o mesmo. Fundador e Community Manager do Papo de Pai.

Ler conteúdo completo
Indicados para você