[ editar artigo]

Será que orientamos corretamente nossos filhos sobre alimentação?

Caitlyn Hitt cresceu em uma casa com “problemas alimentares”, onde sua família falava frequentemente sobre peso e dieta. Ela foi orientada a não comer certos alimentos por causa de como eles poderiam afetar sua aparência e foi pressionada a fazer dietas quando jovem. Hitt disse que a experiência deu a ela um complexo sobre seu peso e a fez ver certos alimentos como ruins.

Agora como mãe de Noah, um menino de 6 anos, Hitt está consciente de como ela discute comida ao seu redor. Enfatiza a alimentação equilibrada, onde nenhum alimento é bom ou ruim e incentiva Noah a experimentar novos alimentos.

Como ensinar suas crianças a não ter complexos com alimentação - Papo de Pai"Sinto que você está sempre seguindo a linha da mensagem errada, por isso enfatizamos que frutas, verduras e proteínas são boas para o seu corpo", disse Hitt, 27 anos, escritora freelancer e residente no Brooklyn. "Mas eu não gosto de falar muito sobre isso, coisas como 'Você deveria comer isso' ou 'Isso é ruim para você'".

Como mostra a história de Hitt, há um delicado equilíbrio entre conversar com as crianças sobre alimentação saudável e instigar relacionamentos prejudiciais com a comida. Com a obesidade infantil em ascensão, é normal que os pais naturalmente desejem que seus filhos adotem estilos de vida saudáveis. Mas mesmo os comentários mais bem-intencionados podem ter um grande impacto na imagem corporal das crianças e nos relacionamentos de longo prazo com a comida.

Como ensinar suas crianças a não ter complexos com alimentação - Papo de Pai

Para compilar este guia, foram ouvidos um nutricionista, um pediatra e dois pesquisadores em nutrição e saúde da família, que ofereceram dicas sobre como promover hábitos alimentares saudáveis ​​sem inspirar desordens ou vergonha da comida.

Quando se Preocupar

Como ensinar suas crianças a não ter complexos com alimentação - Papo de Pai

"Converse com um pediatra ou um nutricionista se seu filho, em qualquer idade, começar a ficar obcecado com o peso ou ganhar ou perder muito peso em um curto período de tempo", alerta o Dr. Muth. Outras bandeiras vermelhas para alimentação desordenada ou imagem corporal não saudável podem incluir pular refeições, falar sobre seu peso, dizer coisas negativas sobre seus corpos, dizer coisas negativas ou vergonhosas sobre os hábitos ou aparência de outras pessoas, roubar alimentos ou referir-se a certos alimentos como bom ou ruim. Ela disse que um pediatra ou nutricionista pode ajudar os pais a conversar com seus filhos e desenvolver um plano de alimentação saudável.

Fonte: Parenting    Tradução e adaptação: Redação Papo de Pai

 

Ler matéria completa
Indicados para você