[ editar artigo]

Quais são as sequelas da Alienação Parental?

Quais são as sequelas da Alienação Parental?

O princípio de que as relações de família influenciam as relações futuras e o ajuste da vida é o fundamento de muitas escolas de psicologia do desenvolvimento mundo à fora.

Inúmeros estudos descrevem os efeitos adversos a longo prazo que a PAP (PRATICA de ALIENAÇÃO PARENTAL) tem no desenvolvimento infantil. Estes estudos comprovam que, no contexto da Alienação Parental, as crianças aprendem que "o comportamento hostil e desagradável é aceitável nos relacionamentos e que o engano e a manipulação são uma parte normal das relações". 

Infelizmente, da perspectiva dos tribunais, um juiz de uma vara de família  deveria julgar, em regra, os conflitos de interesse que são submetidos à sua apreciação, levando em conta quando presentes nos processos, os interesses e bem estar pleno de crianças e adolescentes. 

Seria esperado que suas decisões anulassem qualquer possibilidade de que as crianças, sendo vítimas de alienação parental, tivessem dificuldades em formar e manter relacionamentos saudáveis na idade adulta e correrem o risco de “depressão, suicídio, abuso de substâncias, comportamento antissocial e baixa auto-estima. Porque é somente isso que se sabe que certamente irá incorrer no futuro delas.

Essas descobertas são apoiadas pelo único estudo retrospectivo qualitativo realizado até hoje sobre os efeitos a longo prazo da alienação parental em filhos adultos. Este estudo conduziu entrevistas semi-estruturadas de 38 adultos que foram crianças vítimas de AP. Ele identificou várias áreas problemáticas nesses assuntos: 

  • altas taxas de baixa auto-estima a um ponto de auto-ódio; 

  • episódios significativos de depressão em 70% dos indivíduos; 

  • falta de confiança em si e nas outras pessoas; e 

  • alienação de seus próprios filhos em 50% dos indivíduos, o que sugere que a alienação parental é multigeracional. 

Aproximadamente um terço da amostra relatou ter tido sérios problemas com drogas ou álcool durante a adolescência, usando essas substâncias para lidar com sentimentos dolorosos decorrentes de perda e conflito dos pais. 

Este estudo descobriu que esses adultos, vítimas quando crianças, tinham dificuldade em confiar que alguém os amaria; dois terços haviam se divorciado uma vez e um quarto mais de uma vez. 

Os entrevistados relataram que ficaram zangados e ressentidos por serem emocionalmente manipulados e controlados. Eles relataram que isso afetou negativamente o relacionamento com o pai alienante. Cerca da metade da amostra estudada relatou que eles haviam se alienado de seus próprios filhos. 

Também foi apontado, na edição de 2013 do mesmo estudo, que  não muito diferente do sistema imunológico e da doença, seres humanos expostos, no caso da alienação dos pais , encontraram resultados semelhantes em termos de grau; mas não importa quão resiliente, nenhuma criança é totalmente imune aos seus efeitos nocivos. Esses efeitos nocivos foram listados como: 

Solidão ,Conflito com os pais, Depressão, Problemas de sono, Abuso de substâncias, Problemas de fala, Promiscuidade Sexual, imagem corporal pobre, Maus hábitos alimentares, Distúrbios alimentares, Perda de peso / ganho de peso, Má Função Executiva (Desorganização), Atividade reduzida, Distorções psicossomáticas, Sentimentos de isolamento, Maior uso da tecnologia como fuga, Falta de Amigos, Conflito entre irmãos (incluindo violência), Vida de fantasia aumentada, Período de Atenção Diminuído, Problema de identidade social, Comportamentos Regressivos, Ansiedade, Conflitos nos relacionamentos entre pares, Disfunção escolar, Perda de memória.

Há alguns anos, um psicólogo sênior e muito bem informado tratava um jovem alienado de depressão grave. No processo do tratamento, ficou claro que esse jovem havia sido alienado pela mãe quando os pais se separaram e se divorciaram cerca de 15 anos antes. 

No processo de tratamento para a depressão, ele se reconectou com o pai até então alienado e excluído da vida do garoto. Ao fazer isso, ele começou a perceber que as muitas coisas negativas em que ele não apenas acreditava, mas também agia sobre seu pai, eram simplesmente falsas. 

O efeito desse insight foi avassalador e desorientador. Seu senso de traição por parte da mãe era tão profundo que ele simplesmente não podia tolerá-la e integrá-la ao seu antigo senso de si como resultado dessas revelações estonteantes.

 

Se pais e crianças alienados pudessem dizer algo aos juízes que decidirão o futuro de seu convívio e de suas vidas eles certamente diriam: "Por favor, não cometam erros; os efeitos da alienação parental podem ser letais". 

Quando as crianças são colocadas no meio desse conflito e ficam alienadas, a resposta emocional pode ser devastadora para o desenvolvimento da criança. 

O grau de dano à psique da criança variará dependendo da intensidade da alienação e da idade e vulnerabilidade da criança. No entanto, o impacto nunca é benigno por causa das distorções e confusões da criança. ” 

Quando um ou ambos os pais desempenham o papel de abusador alienador, os filhos são afetados nos próximos anos. Alguns crescem com consciências distorcidas, tendo aprendido a manipular as pessoas como resultado do comportamento de seus pais. Outros com enorme raiva, tendo entendido que eram usados como armas. E muitos se sentem culpados, com baixa auto-estima e depressão recorrente.  

O número de processos por alienação parental cresceu 5,5% de 2016 para 2017, saltando de 2.241 para 2.365, segundo dados do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Em uma pesquisa desenvolvida em 2016, foi concluído que cerca de 90% (noventa por cento) dos processos de divórcio, separação judicial ou dissolução de união estável, no Brasil, a guarda unilateral é concedida à mãe, consequentemente as maiores denunciadas em processos de Alienação Parental.

Informações de: G1

 

Papo de Pai
Riccardo Velasco
Riccardo Velasco Seguir

Me interessei sobre paternidade da maneira mais comum: Tive uma filha! A Manu. Sou pai desde a raiz à flor da pele. Do exato momento da concepção, até quando meus olhos fecharem definitivamente. Mas nesse intervalo, farei o melhor como pai.

Ler conteúdo completo
Indicados para você