[ editar artigo]

O papel do pai no sono infantil

O papel do pai no sono infantil

Já diz o ditado que dormir é um santo remédio, em tempos de pandemia ou não ter aquelas horas de sono tranquilas, ajuda e muito manter a disposição em alta para encarar o dia seguinte e também manter nossa imunidade em alta.

A privação do sono pode ser muito prejudicial para nossa saúde, ele faz com que nosso corpo produza cortisol que aumenta o estresse e diminui as células de defesa do organismo. A privação do sono também está associada ao aumento de peso, depressão e diabetes.
 

A importância do sono para as grávidas

Segundo um estudo da AASM (American Academy of Sleep Medicine) a importância do sono começa logo que a mãe descobre que está grávida, além de exercícios físicos e boa nutrição, o sono é um dos melhores presentes que a mãe pode dar para seus filhos. O estudo ainda sugere que a privação do sono enquanto grávidas, pode levar a uma série de efeitos como: maior risco de depressão, deficit de atenção e maior probabilidade de uso de remédios. O estudo ainda mostra uma relação entre noites mal dormidas e a carreira profissional das mães, gestantes e mães que dormem mal podem sofrer perda de memória recente e cansaço extremo, o que acarreta em vários problemas como absentismo no trabalho e queda de rendimento.

O estudo sugere algumas dicas de como os pais pode fazer para ajudar as parceiras grávidas na hora de dormir:

  • Manter consistência nos horários de dormir.
  •  Deixar o quarto confortável, organizado e limpo para a parceira.
  •  Ajudar com que a esposa durma do lado esquerdo, que é melhor para o desenvolvimento do bebê.
  • Promover momentos relaxantes antes de dormir. 

Eu conversei com a consultora materno infantil Cindy Ferrari que foi quem nos guiou na nossa rotina, e ela acrescenta alguns pontos importantes nesse estudo:

  • Dormir preferencialmente antes das 22:00 para garantir uma melhor produção de melatonina.
  • O pai pode auxiliar a mãe a encontrar a posição mais confortável, utilizando no terceiro semestre de gravidez, almofadas e travesseiros para apoiar as costas, entre as pernas ou até mesmo adotar uma posição semi-deitada para o caso de falta de ar.
  • O pai também pode ajudar no relaxamento da mãe promovendo banhos mornos, massagem nos pés e pernas, fazer uso de aromaterapia como lavanda e camomila.
  • Reduzir a luminosidade do ambiente dando preferência para abajur.
  •  O pai pode ajudar a mãe a reduzir o uso de aparelhos eletrônicos por pelo menos 1 hora antes de dormir, incentivando leituras e meditação.

E quando o bebê chega?


Um das maiores preocupações dos pais referente a rotina da casa com a chegada do bebê é o sono. Confesso que aqui em casa pensávamos muito nisso quando a minha esposa estava grávida. Essa preocupação nos levou a estudar alguns métodos e assistir webnários. Mas foi com a contratação de uma profissional que tudo caminhou

Munidos de toda parte teórica, chegou nossa hora de colocar em prática o que havíamos estudado, nossa filha sempre dormiu bem, aos 2 meses já dormia 5 horas seguidas, nossa preocupação naquele momento era com a necessidade de leite durante a madrugada, mas como ela estava super saudável e ganhava peso, não houve a necessidade de ficar acordando nossa bebê. Essa nossa decisão só foi acertada porque tivemos o apoio do nosso pediatra, que nos instruiu corretamente, afinal cada criança tem sua necessidade de saúde. Confesso que isso nos ajudou e muito a ter disposição e manter a mente saudável para o dia seguinte.

Para o bebê depois de nascido, ter noites bem dormidas também são essenciais, o sono ajuda no crescimento, consolida a aprendizagem e memória da criança. Engatinhar, andar e falar são algumas das atividades que são solidificadas durante o sono.  Mas onde entra  o pai nesse processo?

 

Segundo Cindy Ferrari especialista em sono infantil bebês naturalmente dormem com mais facilidade no colo da mãe sentindo o seu cheiro, principalmente quando a mulher amamenta, mas o pai pode fazer e muito nesse processo: "O pai pode fazer absolutamente todos os cuidados que a mãe, exceto amamentar. Estudar, compreender sobre o sono desde a gravidez, faz com que o casal se fortaleça em dividir essa tarefa tão desafiadora que é lidar com o sono instável do bebê nos primeiros anos de vida".

Cindy Ferrari completa: "No pós parto, o apoio do pai é fundamental para que a mãe consiga dedicar-se à amamentação, com os cuidados e o repouso necessários para sua recuperação física do parto. O pai pode pegar o bebê assim que termina de mamar para colocar para arrotar, para ninar, pode dar o banho e enquanto a mãe amamenta pode cuidar da casa e de todos os outros afazeres. Nas noites de muitos despertares do bebê, o pai pode também tentar ninar o bebê para que a mãe descanse ou então ficar algumas horas durante com o bebê num horário em que ele esteja calmo, para que a mãe consiga também descansar".

Outra idéia sugerida pela Cindy que os papais podem fazer com a maior vontade é levar os bebês para passeios durante o dia. Esses passeios são muito importante para que o bebê viva o ritmo do dia para conseguir regular o sono da noite.

Por fim, uma outra dica de ouro que a Cindy nos deu durante nosso processo ,que funcionou muito bem na minha casa, foi reduzir a luminosidade e o uso de telas após as 18:00 horas, para que o corpo da nossa filha começasse a produzir melatonina. Passamos a usar apenas luz amarela vindo de abajur, isso fez com que a nossa filha fosse acalmando e entrasse no clima da noite.
 

Papo de Pai
Andre Sanches
Andre Sanches Seguir

Radialista formado e pós graduado em Ensino da Língua Inglesa na Australia, descobri no nascimento da minha filha qual seria minha maior vocação e lição. Eu que atuo como professor há quase 15 anos, virei aluno de uma menina já no primeiro dia dela.

Ler conteúdo completo
Indicados para você