[ editar artigo]

O adeus a Kobe Bryant e o que devemos pensar sobre a vida

Neste último Domingo o mundo foi pego de surpresa com a morte de Kobe Bryant, um dos maiores jogadores da história da NBA. Um acidente de helicóptero na cidade de Calabasas, no sul da Califórnia, fez outras sete vítimas, além da filha do atleta Gianna Maria Onore. Conhecida como Gigi, tinha apenas 13 anos. Kobe, que estava com 41 anos, deixou a mulher Vanessa e outra três filhas, Natália, Bianca e Capri, que não estavam no helicóptero. 

A tragédia caiu como uma bomba no mundo dos esportes. Eles estavam a caminho da Mamba Academy para mais um treino. A menina era vista como um talento promissor e tinha planos de seguir os passos do pai. 

O adeus a Kobe Bryant e o que devemos pensar sobre a vida - Papo de Pai

O acidente nos faz pensar como a vida pode ser mesmo um sopro, algo que existe quase que ao acaso e passa como se fosse um breve instante. Kobe termina essa jornada de forma interrompida, um jovem astro aposentado em 2016. O eterno camisas 8 e 24, ambas aposentadas pelo Lakers, algo inédito no basquete, nos deixou com ao menos um grande feito. 

Inspirando a filha e muitas outras gerações

O adeus a Kobe Bryant e o que devemos pensar sobre a vida - Papo de Pai

Kobe Bryant fez muito mais do que apenas deixar sua marca no mundo dos esportes, ele fez com que sua imagem ficasse para sempre ligada ao basquete. Nas palavras do grande Magic Johnson, outro ídolo do Los Angeles Lakers, Kobe foi o mais perto de Michael Jordan que nós pudemos ver até hoje. 

Cinco vezes campeão da NBA, duas vezes cestinha da temporada, quatro vezes MVP do All Star Game, Bryant colecionou títulos e recordes durante toda a carreira. Como os 81 pontos em uma partida, segunda maior marca da história, atrás apenas dos 100 de Wilt Chamberlain. Números positivos não faltam quando o assunto é o ala-armador. Suas belas jogadas inspiraram muitas gerações. Sua perseverança superou a comparação injusta e descabida do início de carreira, quando era espelhado o tempo todo com Jordan. Sua dedicação a apenas um time, mesmo em anos ruins de reformulação, onde muitos trocam de franquia, são características marcantes de identificação que fazem com que sua figura esteja eternamente no coração dos torcedores.

O adeus a Kobe Bryant e o que devemos pensar sobre a vida - Papo de Pai

E talvez seja esse o grande feito de Kobe, conhecido também como "Mamba Negra", apelido que ganhou nos anos de profissional. Sua vitoriosa carreira como jogador, além da sua representatividade para o esporte, nos faz pensar na importância de deixarmos um grande legado em nossa curta passagem pela vida. E não falo apenas de vitórias  materiais, a mensagem que deixamos implícitas em nossas figuras é a maior conquista de um homem. Kobe partiu deixando a imagem de que devemos lutar pelo que buscamos e que vale a pena acreditar em um caminho e seguir fiel as suas origens. E como isso pode ser algo muito poderoso para nossos filhos.

Seguindo os passos do pai

O adeus a Kobe Bryant e o que devemos pensar sobre a vida - Papo de Pai

Gigi via em seu pai a grande fonte de inspiração de que ela precisava e Kobe reforçou isso estando sempre ao seu lado, inclusive indo juntos aos jogos do Lakers. A filha do ex jogador tinha o sonho de se tornar atleta da WNBA, a liga norte americana de basquete feminino. A jovem atraiu a atenção com jogadas plasticamente muito parecidas com as do pai. Alguns analistas inclusive falaram da semelhança do seu "Fadeaway", jogada onde o atleta converte a cesta projetando o corpo para trás, com a de seu pai, marca registrada de Kobe.

Em uma entrevista a revista americana The New Yorker, ele revelou quando percebeu que sua filha havia puxado o seu gênio. "Ela tinha três anos, estávamos jogando candyland e eu ganhei. Ela não reagiu bem, virando o tabuleiro. Foi quando eu pensei: a criança é igualzinha a mim!", declarou.

Outro que teve inspiração em Bryant foi um grande astro da NBA. Le Bron James, campeão pelo Mami Heat e Claveland Cavaliers, e melhor jogador da atualidade, veste hoje a camisa do Lakers. Le Bron tinha uma relação muito próxima com o ídolo.

Homenagens de outros atletas

O adeus a Kobe Bryant e o que devemos pensar sobre a vida - Papo de Pai

Foram inúmeras as homenagens a Kobe Bryant, feitas por atletas de outras modalidades. O tenista australiano Nick Kyrgios entrou em quadra pelo Australian Open, para enfrentar Rafael Nadal, vestindo a camisa 8 dos Lakers. Neymar foi outro que prestou homenagem ao comemorar um gol último domingo fazendo o número 24 com as mãos. 

A mais curiosa porém foi em uma partida da NBA. Toronto Raptors e Santo Antônio Spurs queimaram exatamente 24 segundos de posse de bola cada um, fazendo alusão a um dos números usados por Bryant.

Ler conteúdo completo
Indicados para você