[ editar artigo]

Na Holanda, aulas ao ar livre são alternativa para evitar a “miséria digital”

Na Holanda, aulas ao ar livre são alternativa para evitar a “miséria digital”

A pandemia forçou nossa sociedade a mudar, a buscar novas formas de se relacionar, governar, educar, etc. Tudo foi afetado pela pandemia e provavelmente nada será como antes. No quesito Educação, as instituições de ensino tiveram que usar a tecnologia para fazer com que o aprendizado não parasse. No entanto, no velho continente surgiu uma nova tendência.

Na Holanda, a University College Roosevelt (Middelburg) começou a dar aulas ao ar livre, principalmente para evitar o que chamam de “miséria digital”. As aulas acontecem em parques, praças ou estacionamentos. Ninguém fica de fora (como se acontecesse com as aulas virtuais) e também pode trazer muitos outros benefícios.

A ideia é evitar o número de aulas virtuais que são ministradas diariamente. Acredita-se que as aulas remotas possam trazer muitas coisas negativas, mais do que positivas. O aprendizado é prejudicado e sujeito a muitos fatores, como a qualidade da Internet, o dispositivo tecnológico e outros problemas.

Essa outra alternativa, por outro lado, pode trazer vários benefícios.

Na imagem você pode ver a classe acomodada pé da igreja de Middelburg, com a professora de ciências no centro, como se fosse uma palestra, deixando para trás as tradicionais e restritivas salas de aula.

“É muito legal porque podemos nos ver sem telas ou interfaces digitais. É mais tranquilo, você tem a impressão de não estar na aula. Espero que isso continue mesmo quando o vírus tiver desaparecido. Tenho certeza que continuaremos dando muitos cursos em ambientes externos”, disse o professor Edward Nieuwenhuis à AFP.

Obviamente também existem distrações, como o barulho dos veículos, as pessoas andando e falando constantemente ao redor e o barulho sempre perturbador da cidade.

Esse novo projetor surgiu como uma opção às aulas online, que escravizam os aluno a uma tela eletrônica. Agora com a situação um pouco mais controlada, é possível usar os espaços públicos respeitando as medidas de segurança. Você acha que poderia funcionar em outros países? Seria esta uma nova revolução na educação?

 

TAGS

noticias

Ler conteúdo completo
Indicados para você