[ editar artigo]

Homem que cresceu sem pai cria canal no YouTube para ensinar "coisas de babão"

Homem que cresceu sem pai cria canal no YouTube para ensinar

A quarentena nos traz muitas histórias tristes mas nem tudo são dores. Existem também os exemplos de superação e positividade. O americano Rob Kenney tinha apenas 14 anos quando foi ouviu do pai que precisaria sair de casa, junto com os sete irmãos.

Mas o que poderia ter se transformado em uma história de dor e revolta, ganhou novos rumos durante o isolamento imposto pela pandemia de coronavírus.

Homem que cresceu sem pai cria canal no YouTube para ensinar "coisas de babão" - Papo de Pai

Rob aproveitou o isolamento para tirar do papel um plano antigo: criou um canal no YouTube para ensinar lições práticas do dia a dia a jovens que, como ele, não têm a presença dos pais para esses aprendizados cotidianos.

"Quero que os vídeos sejam sobre tarefas diárias, mas também gostaria de transmitir um pouco da sabedoria que aprendi ao longo do caminho para incentivar as pessoas", disse Rob, em entrevista à Shattered Magazine.

Em cerca de 1 mês, e após 13 vídeos publicados, o canal “Dad, how do I?” - em português, “Pai, como eu faço?”, já tem 968 mil inscritos. Entre os conteúdos estão lições como dar nó em gravata, fazer a barba, passar camisa, entre outras.

Infância conturbada

Homem que cresceu sem pai cria canal no YouTube para ensinar "coisas de babão" - Papo de Pai

A bagagem de Rob é pesada. Os pais se separaram após anos de desavenças e a mãe perdeu a guarda das crianças por problemas de alcoolismo. O pai, mesmo com a guarda dos filhos, não era envolvido com a paternidade.

Ele e os irmãos, como contou Rob, chegaram a ser deixados sozinhos em casa enquanto o pai viajava a trabalho. Uma tarde, então, ele disse que não queria mais que os filhos morassem com ele.

Os irmãos mais velhos acolheram os mais novos e a vida seguiu, apesar das dificuldades. Perto dos 80 anos, pouco antes de morrer, o pai pediu perdão aos filhos. E isso trouxe o alívio que Rob precisava para ser mais feliz. A mãe de Rob morreu em 1986, aos 59 anos, e eles não chegaram a se reconciliar.

“Espero que meu canal seja um meio de empoderar as pessoas, para que elas vejam que podem fazer as coisas por si mesmas”, finalizou.

Confira mais no canal de Rob no Youtube:

Dad, how do I?

Ler conteúdo completo
Indicados para você