[ editar artigo]

Garota branca escolhe boneca negra e ensina lição à vendedora

A foto de uma garota feliz com sua nova boneca viralizou nas redes sociais. Isso porque a mensagem por trás do post traz uma grande lição sobre igualdade e inclusão – que tiveram que ser ensinados por uma criança com nada mais que 2 anos de idade.

A imagem foi compartilhada no Facebook de Brandi Benner, mãe de Sophia. E até o momento teve 650 mil reações e 234 mil compartilhamentos.

Garota branca escolhe boneca negra e ensina lição à vendedora - papodepai.com Reprodução/Facebook

Tudo começou quando os pais decidiram presentear a garota após seu bem-sucedido desfralde. “Ela, é claro, escolheu uma boneca nova. É uma obsessão real”, conta a Mãe no post.

Após Sophia escolher seu presente, seus pais estavam distraídos na loja de brinquedos e a operadora de caixa perguntou para ela se estava indo para uma festa de aniversário.

“A funcionária então apontou para a boneca e perguntou para minha filha se ela a havia escolhido para alguma amiga”, fala.

Segundo o relato da Mãe, a Sophia lançava um olhar vazio em direção à mulher. “Eu fiz questão de explicar para a caixa que era um presente para minha filha. A mulher me olhou perplexa e questionou para Sophia se ela tinha certeza de sua escolha”.

A pequena prontamente encontrou voz e disse: “Sim, por favor”.

“Mas ela não se parece com você. Na loja temos muitas outras bonecas que se parecem mais com você”, falou a funcionária.

[adinserter block="8"]

A Mãe ficou completamente zangada, mas antes que pudesse dizer algo, Sophia foi categórica: “Sim, ela se parece comigo. Ela é médica, assim como eu. Eu sou uma garota bonita e ela também é. Você está vendo o lindo cabelo dela? E o seu estetoscópio?”, disse.

Finalmente a mulher desistiu e disse: “Ah, que legal”.

Segundo a Mãe de Sophia contou ao site do canal norte-americano CNN, a criança passou cerca de 20 minutos escolhendo seu brinquedo na loja. “Mas ela continuava voltando à boneca negra, porque, na cabeça dela, ela já é uma médica.”

A publicação de Brandi se transformou em um canal de reflexão sobre os próprios atos em relação à igualdade racial e os padrões da sociedade.

“Esta experiência só confirmou minha crença de que nós não nascemos com a ideia de que cor importa”, disse. “Existem várias cores de pele, diferentes tipos de cabelo, assim como olhos. Todos os tons são lindos”, finalizou.

[adinserter block="1"]

[adinserter block="3"]

Ler conteúdo completo
Indicados para você