[ editar artigo]

Entenda por que nutrição infantil também é papo de pai

Entenda por que nutrição infantil também é papo de pai

Desde pequenos recebemos mensagens de que nós, homens, somos menos capacitados pra cuidar de uma criança. 

Boneca em quase todos os lares é um brinquedo proibido ou no mínimo não oferecido para meninos. "Isso é coisa de menina", eles dizem. E com isso deixamos passar a oportunidade de simular a paternidade durante a infância.

Depois, já crescidos, sempre que aparece um bebê relutam em nos deixar pegar no colo. "Olha o tamanho dele, vai esmagar a criança!", afirmam. Como se não pudéssemos ser delicados quando necessário.

E aí quando temos um filho, claro, existe uma insegurança muito grande, por parte da mãe e do próprio pai, com relação a nossa capacidade de cuidar daquele serumaninho. 

Isso faz com que a gente acabe se afastando de muitas tarefas por medo de errar, pois o que está em jogo é a vida do nosso filho. E se temos em casa uma pessoa pretensamente mais capacitada para aquela função - no caso, a mãe - , por que não deixar pra ela?

Um incompetente

Quando a minha primeira filha nasceu, há quase 10 anos, foi exatamente assim que eu me senti. Isso fez com que eu tivesse muita dificuldade de participar dos cuidados dela.

Ainda assim estufei o peito e fingi uma autoconfiança que eu não tinha pra puxar pra mim todas as tarefas possíveis e não sobrecarregar a mãe.

Dei os primeiros banhos, limpei o cordão, tratei cólicas, fiquei desesperado, passei muitas noites sem dormir e fui em diferentes pediatras porque ela teve refluxo. 

E talvez ao ler isso você pense que eu participei ativamente de todos os momentos da vida da Maya nos seus primeiros anos de vida. Eu também pensava até poucas semanas atrás. Mas não!

Em pelo menos um quesito eu fui um reles coadjuvante

Faz quase um mês que o time de Aptanutri entrou em contato comigo pra manifestar o desejo da marca de falar sobre nutrição pra Comunidade Papo de Pai. E eu achei que seria uma ótima oportunidade pra explorar esse tema com mais profundidade, algo que eu ainda não havia feito.

Mas o Papo de Pai sempre foi um reflexo da minha própria experiência e se eu não me aprofundei em nutrição infantil é porque esse assunto nunca me despertou muito interesse. 

Só então me dei conta que tanto com a Maya quanto com a Helena, que tem 5 anos, eu não participei ativamente desses momentos. Eu atuei como um reles coadjuvante, apenas cumpria o que tinha sido determinado por outra pessoa. Jamais tomei a frente.

E agora, analisando o que fez com que eu agisse desse modo, percebo que foi um reflexo da crença que citei no começo desse texto, de que eu, por ser homem, sou menos competente que uma mulher quando se trata de cuidar dos filhos. 

Algumas vezes pensei em questionar sobre a alimentação das meninas, mas me calei, por acreditar que eu não poderia fazer melhor que a mãe. 

Mas como fazer diferente?

Eu vi nessa parceria com Aptanutri a possibilidade de aprender sobre o assunto e também ajudar outros pais a não cometerem os mesmos erros que eu. Pra isso vou contar com o apoio de especialistas e estruturar esse nosso papo sobre nutrição da seguinte forma: 

Consciência: A nutrição tem um papel muito importante no desenvolvimento infantil e se eu tivesse noção disso certamente teria me interessado mais.

Conhecimento: Depois de perceber a relevância do tema precisamos conhecer sobre ele. Então vamos falar sobre marcos do desenvolvimento, alimentos que você pode dar de acordo com a idade, como saber se seu filho está comendo muito ou pouco, entre outros.

Ferramentas: Muitas vezes queremos participar, mas confesso que eu não sei ao certo como fazer isso. Por isso trarei dicas práticas e simples pra quem quer começar a atuar como protagonista em todas as fases da nutrição de seus filhos. 

E pra você receber todos os conteúdos, clique para seguir o meu usuário e também a tag nutrição. Assim você será notificado sempre que um novo conteúdo for publicado. Entre também no nosso Grupo do Facebook e siga nossas redes sociais, pois vamos criar materiais exclusivos para cada um desses canais.  

***

Quer saber mais sobre como melhorar a alimentação do seu filho? Vamos juntos!

Esse texto faz parte da série sobre nutrição infantil criada em parceria com Aptanutri 3, lançamento de Danone Nutricia especialmente pensado para as necessidades nutricionais das crianças brasileiras de 1 a 3 anos. Sabemos como desenvolver bons hábitos alimentares nesta fase é uma preocupação de todo o pai, por isso, Aptanutri 3 e Papo de Pai se uniram para trazer informações e pesquisas relevantes sobre esse assunto. Para ler todos os posts sobre o tema, siga a tag nutrição.

***

 

 

Papo de Pai
Tomás Dotti
Tomás Dotti Seguir

Trabalhando diariamente pra me tornar o grande homem que minhas filhas acreditam que eu sou e inspirando outros homens a fazerem o mesmo. Fundador e Community Manager do Papo de Pai.

Ler conteúdo completo
Indicados para você