[ editar artigo]

Como saber se tenho uma masculinidade frágil?

Como saber se tenho uma masculinidade frágil?

Desde a infância, todo homem desenvolve sua masculinidade baseada naquilo que ouve entre amigos, pais, familiares e professores, colegas de trabalho, na televisão, nas músicas, na faculdade, enfim, são diversas as fontes de informação.

A maioria delas vêm de pessoas ditas autoridades, passando uma mensagem como "verdade absoluta". Por causa disso, a mente, que recebe tais informações, as armazena, tornando-as suas próprias informações, ou seja, sua realidade a partir desse momento. Porém, por fazermos parte de um sistema governado pelo patriarcado, muitas dessas "verdades" nos afastam da nossa própria verdade, fazendo-nos acreditarmos no que, para um ser consciente, não faz sentido; não nos eleva.


Então, preste atenção logo abaixo e veja se algo soa familiar para você:

Usar a cor rosa não é coisa de macho;
Chorar é coisa de gente fraca;
Se uma mulher me rejeita, é vadia (e mais um monte de coisa). Não vale um ovo;
Se uma mulher me questiona, aumento o tom de voz, sinto raiva, fujo da discussão ou parto para a agressão (física verbal, moral, emocional e o escambal);
Homem de verdade, não pede desculpas (como já vi numa página bem famosa do Instagram).

Essas e muitas outras pérolas são o manifesto de uma masculinidade tão frágil quanto uma taça de cristal, que geram uma frequência tão sensível e desconfortável, a ponto de explodir essa taça com muita facilidade e rapidez.

Sei o quão desconfortável é ler isso, mas, se isso faz parte de você, é tua responsabilidade tirar isso da tua vida. Pense em como seria viver sem carregar esse peso das opiniões das pessoas sobre você. Imagine poder viver sem sentir esse desconforto. Sem essas crenças ridículas que tiram a tua paz com facilidade. Ninguém deixa de ser homem por falar sobre seus sentimentos, por admirar uma flor ou aceitar que errou e pedir desculpas. Quando criança, você recebia uma punição verbal (ou não, mas, vamos focar na verbal), tinha que aceitar o erro e conviver com ele até aprender a não mais repeti-lo.

Um homem adulto que aceitou a crença de que a mulher deve respeito porque ele é o macho alfa, ao receber uma punição verbal  ou ser questionado, aumenta o tom de voz, se mostra agressivo como se estivesse na selva fazendo de tudo para pôr medo no inimigo que o deseja atacar. Porém, você é um ser humano; não precisa usar essa agressividade. Além do mais, se você estiver errado, o melhor que se pode fazer é aceitar, identificar o que pode ser melhorado e agir em prol disso.

Mudar isso na tua vida te proporciona uma vida muito melhor que essa aí que você aceita só pra fazer parte de um grupo que pensa e fala as mesmas idiotices, mas que, talvez, você pense não ser legal e se questiona porquê faz parte disso.

Portanto, comece a refletir agora:

Você vai querer continuar com essa masculinidade frágil que não suporta um ruído e já fica todo ofendido? Que aceita estar entre idiotas, mesmo que não concorde com o que é dito e expressado por eles? Se isso te incomoda, comece hoje. Comece por você. Esqueça a opinião dos outros. Elas não importam. O que importa é o que você pensa sobre si mesmo, o resto é ruído.

Desenvolva-se e fortaleça a sua masculinidade. Só assim é que você irá provar o real papel de um homem na sociedade. Não esquecendo, que esse homem com a masculinidade restaurada e fortalecida que você ensinará aos seus filhos, pois, para ser um pai cada vez melhor, é necessário desconstruir padrões negativos que não elevam a tua figura como pai.

Papo de Pai
Lucas Rosa
Lucas Rosa Seguir

Sou um cara que decidiu ajudar na construção de uma ponte para a nova era, para que os confusos sejam direcionados à libertação de suas almas, promovendo a atualização da mentalidade masculina através de mensagens e reflexões.

Ler conteúdo completo
Indicados para você