[ editar artigo]

Carta de um Pai separado para o Papai Noel

Papai Noel, nesse Natal eu não quero nenhum presente material. Nenhum mesmo. Ainda que me fosse dada a opção de escolher qualquer tipo, de qualquer tamanho, marca, preço, não me interessaria.

Mas se me permitir, Papai Noel, quero pedir algo que não se pode tocar, mas que tem um valor incalculável e que apesar disso muitos desprezam. Eu não!

Já tentei de diversas formas conseguir o que vou pedir, recorri a todas as instâncias possíveis, sem sucesso. E sinceramente só estou lhe escrevendo porque hoje é o décimo dia desde a última vez que vi minha filha (se você tem filhos certamente saberá a eternidade que isso representa) e decidi, numa atitude desesperada, apelar pra quem ela jura ser capaz de fabricar qualquer presente, desde que seja escrita uma cartinha fazendo o pedido.

O que quero te pedir, Papai Noel, é tempo. Isso mesmo: tempo! Acho que você não vai estranhar, hoje em dia é cada vez mais comum se desejar mais tempo, especialmente quando vamos ficando mais velhos. Mas o tempo que quero não é pra gastar viajando, trabalhando, descansando, dormindo. Também não é bem pra mim. O tempo que te peço é pra ficar com minha filha, a Maya, a menininha que acredita que ganhará um Tiranossauro Rex se puder colocar isso numa cartinha - por sorte ela ainda não sabe escrever muitas palavras além de seu nome.

Carta de um Pai separado para o Papai Noel

Te peço mais tempo porque fico com ela apenas quatro dias completos por mês, 48 dias por ano. Porque quero poder levá-la na escolinha, conhecer seus amiguinhos e mostrar o quanto ela é amada também por seu Pai. Quero poder levar sem avisar um presente qualquer, um brinquedo, uma flor, uma carta, passar só pra dar um abraço bem apertado porque a saudade apertou. Quero ter a chance de ir buscá-la e chegar sempre adiantado pra ela perceber que não há nada mais importante em minha vida.

Preciso de mais tempo com ela pra deixar claro que minha participação em sua vida não se resume aos finais de semana. Que larguei um bom emprego, mudei completamente minha rotina e continuarei abrindo mão do que for preciso pra estar sempre presente.

Porque ficamos, ela e eu, desesperados pra aproveitar cada segundo que temos juntos, mas nunca é suficiente. Ela sempre pede pra ficar mais, às vezes chora. Escolhe um brinquedo pra levar e lembrar de mim e um ursinho pra eu poder abraçar à noite e me lembrar dela. Corta meu coração, mas eu aceito, como se pudesse esquecê-la.

Você pode inclusive, Papai Noel, subtrair o tempo que te peço do vazio que fica quando ela se vai. Não sentirei falta.

[adinserter block="1"]

Ler matéria completa
Indicados para você