[ editar artigo]

Carta aberta de um pai a seu filho autista não verbal

Lembro-me do momento em que realmente me ocorreu que seu autismo era para sempre. Não era apenas uma palavra. Ou algo que os filhos de outras pessoas tem. Não foi quando sua mãe me disse que algo parecia errado. Ou quando ela fazia as listas tarde da noite. Lembro que fiquei tão brava com ela. Eu te defendi. Eu a ouvi dizer coisas como "não-verbais" e "demoradas" e me recusei a acreditar que era você.

Eu não conseguia entender por que ela estava procurando por algo que simplesmente não estava lá. Aquelas crianças não eram você. Quero dizer, tínhamos coisas a fazer. Eu e você. Nós íamos indo pescar e caçar. Eu já tinha planejado mentalmente nossas viagens ao norte com os meninos. Eu passaria horas intermináveis jogando beisebol com você, como vovô fez comigo. Eu treinaria suas equipes. Eu ia te ensinar a andar de bicicleta. Dirigir um carro.

Carta aberta de um pai a seu filho autista não-verbal - Papo de Pai

Você foi meu primeiro filho e te imaginei sendo minha sombra. Eu tinha planos.

Seu autismo não me atingiu forte. Você não dormiu, se recusou a comer, gritou com tudo. Eu te levava para fora do quintal e, da garagem, lembro de assistir você olhando para o balanço, imaginando o que fazer. Você olhou para a caixa de areia e brinquedos, se recusou a segurar o bastão que eu comprei para você. Olhou através dos caminhões. Eu comprei um carro motorizado, você se recusou a sentar nele.

Quando nos despedimos do jardim de infância, eu sabia que era real. Passei um tempo triste, sem deixar que soubesse, nem a mamãe. Não mostrei a ninguém. Não pude.

Carta aberta de um pai a seu filho autista não-verbal - Papo de Pai

Lembro-me de estar sentado em um barco com seus "tios" e ouvindo-os falar sobre seus filhos. Um estava começando no hóquei. Outro estava aprendendo a ler. Eles eram da sua idade. Eu sabia que éramos diferentes. Agora eu sei que estava tudo bem para mim ficar triste e falar sobre meus sentimentos e que eu poderia confiar neles como apoio.

Agora você tem 8 anos, é um menino grande e ainda não tem palavras. Você nunca andou de bicicleta. Nunca tivemos um daqueles momentos de pai e filho que imaginei quando era bebê. Mas estou aprendendo que tudo bem. Ainda tenho coisas incríveis para oferecer como seu pai, mesmo que não fossem as coisas que eu originalmente imaginava.

Carta aberta de um pai a seu filho autista não-verbal - Papo de Pai

Ontem à noite, vi você deitar no chão no meio de um campo de beisebol e encarar as nuvens com sua mãe. Você apontou para cima, gritou, sorriu. Você jogou uma bola, bateu palmas, pulou, me envolveu no maior abraço. Então você terminou.

Não foi o jogo de beisebol que imaginei. Mas ainda conta.

Você me ensinou paciência, me ensinou que não há problema em ser diferente. Você me ensinou que não há problema em ficar triste quando a vida não corre como o planejado, me ensinou que não há problema em falar sobre esses sentimentos. Você me ensinou a lutar pelo que é certo. Levantar-se e dizer que isso está errado, incentivar outras pessoas a ficar ao seu lado e dizer o mesmo.

Sua mãe e eu passamos 8 anos tentando encontrar sua voz. E honestamente, não sabemos se iremos. Mas você me deu uma.

Carta aberta de um pai a seu filho autista não-verbal - Papo de Pai

Meu trabalho nesta terra é criar um mundo para você e outras crianças como você. Para ser a voz que lhe falta e criar o tipo de comunidade com a qual quero que você cresça. Eu costumava fugir das pessoas com deficiência ou simplesmente não as considerava. Antes de você, eu estava tão envolvida com o meu próprio mundo que provavelmente nem teria percebido. Agora, vejo as coisas de maneira diferente. Eu notei. Você fez isso por mim. E espero que meu exemplo faça isso para outros.

Eu prometo a você que passarei minha vida mantendo você em segurança e tornando este mundo melhor para você.

Obrigado

Com amor,

Pai

Fonte: fatherly.com      Tradução e adaptação: Redação Papo de Pai

Quer ficar por dentro de tudo o que está rolando no Papo de Pai? Então conheça a nossa mentoria, faça parte do nosso grupo e siga a gente nas redes sociais: Facebook | Instagram | Youtube | Twitter

TAGS

autismo

Ler matéria completa
Indicados para você