[ editar artigo]

4 coisas que pais de meninas devem fazer para criar mulheres confiantes

4 coisas que pais de meninas devem fazer para criar mulheres confiantes

— O que você gostaria, querida?

Eu me peguei sorrindo enquanto a garotinha e seu pai se aproximavam da seção de brinquedos na Target.

Ela o puxou para um Lego de Star Wars e disse: “Eu quero isso, papai!” Sua cabeça trançada olhou para ele, com um sorriso irradiando de seu rosto.

“Não, esses são brinquedos de menino, você não brinca com brinquedos de menino porque você é uma garotinha.” Seu rostinho franziu a testa e ela choramingou de volta: "Mas eu quero isso."

A interação não terminou bem. O pai perdeu a paciência ignorou sua opinião porque, como menina, ela só tinha um conjunto específico de escolhas que eram apropriadas.

Depois, ele finalizou: “Bem, estamos indo embora então. Se você não pode escolher o brinquedo de uma garota, então você não precisa de nada.”

Ele a pegou rapidamente e saiu. Eu podia ouvi-la chorando e meu coração afundou.

Parece absurdo para um homem escrever sobre uma questão das mulheres e de sua auto-estima, mas a realidade é que os homens desempenham e continuarão a desempenhar um papel importante na forma como as mulheres se vêem - especialmente os pais.

Não posso em apenas 1 post cobrir tudo o que envolve a imagem corporal e a cultura do estupro, mas posso abordar várias coisas cruciais que acho que todos os pais devem ter em mente, para ensinar e também modelar para suas filhas.

1. Deixe que elas mesmas decidam o que querem, não o que os outros acham que elas deveriam querer

Isso começa por respeitar as decisões de nossas filhas quando são jovens; como suas cores preferidas, brinquedos, roupas e até desenhos animados.

Nossas filhas são pessoas, não objetos, e como pessoas, elas precisam se sentir livres para formular suas próprias opiniões e mostrar que o que elas pensam importa.

Brinquedos, roupas e hobbies são apenas isso. São coisas e passatempos para serem desfrutados. Se suas filhas gostam de transformers e caminhões de bombeiros, azul sobre rosa e calças sobre vestidos de verão, permita que elas aproveitem essas coisas.

Suas conversas internas e relacionamento com os homens começa quando o pai as ama o suficiente para respeitá-los desde o início. Nem um brinquedo, nem artes marciais ou futebol no lugar de balé fará com que deixem de ser meninas.

2. Deixe que se vistam como preferirem

Há um tema corrente de que as meninas precisam usar rosa e que as mulheres adultas são responsáveis ​​​​por serem estupradas quando se vestem com roupas curtas ou sensuais demais. Eu não poderia discordar mais.

A autoimagem e a imagem corporal de uma mulher podem ser fortemente dependentes de como seu pai a tratou, o que significa que os pais têm a oportunidade de incutir confiança em suas filhas.

Você está sempre dizendo a elas para se cobrirem? Tirando sarro por não quererem usar fralda ou calcinha quando ainda têm 3, 4 ou 5 anos? Referindo-se ao seu corpo - ou partes dele - de forma depreciativa? Isso, é claro, varia muito à medida que envelhecem, mas, como todas as coisas, começa quando elas são jovens.

Uma semana minha filha adorava se vestir como TinkerBell e na semana seguinte ela tinha que ser a Capitã Gancho, com sua tentativa de uma voz mais grave e tudo mais.

Como ela se vestia, e como as mulheres se vestem, não as torna menos femininas ou sexualmente inapropriadas. São pessoas com todo o direito de ser quem são sem nossos julgamentos.

3. Não propague a ideia de que existem mulheres vagabundas

Se uma mulher escolhe fazer sexo com uma pessoa, ou várias, como isso diminui sua posição social, enquanto os homens que fazem o mesmo sobem nessa mesma escada? E que direito alguém tem de julgá-la por suas escolhas sexuais? Nenhum.

Fazer sexo é uma questão de preferência pessoal, e com quem e quando uma mulher decide dormir é problema dela e só dela.

O sexo não é algo para ser usado para ganhar status, poder, controle ou respeito próprio; nem deve ser algo que julgamos alguém por fazer mais ou menos.

O conceito de vagabunda é uma projeção mental que os homens têm sobre o controle sexual. Alguns homens querem controlar as mulheres e, quando perdem esse controle, sua reação é tentar envergonhá-las.

Ela é uma puta, ela dorme com vários, ela faz isso, aquilo e aquilo – quando na verdade ela está afirmando sua independência e liberdade de escolha. A questão está dentro. Mas homens inseguros projetam suas próprias inseguranças nas mulheres.

O autoimagem de sua filha – e se ela vai crescer se sentindo confiante ou envergonhada começa em casa.

Como as filhas veem as mulheres como um todo e a si mesmas? Em grande medida é através dos olhos de seu pai.

O papai adora ficar vendo mulheres sensuais no celular?

Cuidado: Você pode estar ensinando suas filhas que usar menos roupas é recompensado com a atenção masculina, e que ser quem elas são leva à rejeição.

Vale a pena se perguntar: Você deixaria sua filha namorar alguém como você?

4. Jamais deixe que calem a sua voz

Como a garotinha na abertura deste artigo, as mulheres têm que ter voz – suas próprias opiniões, seus gostos e desgostos. Respeite-as. As vozes de suas filhas não precisam ser um reflexo de você (isso é sobre seu ego); elas precisam ser um reflexo de si mesmas (isso é sobre seu desenvolvimento saudável).

Nossas filhas não precisam de mais proteção do que nossos filhos. Mas eles precisam de direção. E elas precisam saber que suas vozes serão ouvidas e que suas opiniões, crenças, dúvidas e preferências serão sempre válidas e aceitáveis ​​o suficiente para serem expressadas.

Quando você diz a uma criança que ela está errada e que precisa fazer isso ou aquilo, ela começa a duvidar de suas próprias opiniões e autoestima.

Nossas filhas têm o direito de crescerem livres de nossos julgamentos e preconceitos.

Ao respeitá-las quando são jovens, você mostrará a elas que suas vozes como meninas e a voz que terão quando adultas têm tanto peso quanto a de qualquer homem.

Nossas meninas precisam ser valorizadas por quem são, não por quem achamos que deveriam ser.

Como pai de 3 meninas e marido, aprendi uma coisa; na maioria das vezes, são elas que estão me ensinando.

Mulheres são quem elas quiserem ser

Texto de Ty Phillips - Tradução e adaptação livre Redação Papo de Pai

TAGS

Psicologia

Ler conteúdo completo
Indicados para você