5 minutos de leitura

Assim como nós adultos, as crianças também têm dias difíceis. Às vezes elas ficam nervosas, choram, gritam, retrucam, batem…E sabemos que lidar com a birra dos filhos não é uma tarefa nada fácil. No entanto, essa é a forma dos pequenos externarem suas emoções. Mas, o que fazer quando isso acontecer?

Guia de Pai

Não existe uma fórmula mágica. Tudo depende da criança, da idade e da situação. Portanto, algumas dicas podem ajudar nesse desafio: não grite, mantenha a calma, não bata, desvie o foco da criança – vá dar uma volta, se necessário – e acolha seu filho após a situação.

Você quer saber como ajudar seu filho a controlar os momentos de nervoso e estresse? Em vez de gritar e se irritar com o pequeno, é possível usar algumas frases para acalmá-lo. Confira a seguir:

1. Ao invés de falar: Não fique com raiva!

➡ Tente: Eu também fico nervoso, em certos momentos. Quando isso acontecer, vamos levar a raiva embora com um música?

Uma recente pesquisa revela que gritar quando estamos com dor ou magoados pode realmente interromper as mensagens de sofrimento que o corpo transmite ao cérebro. Ainda que a criança não esteja fisicamente machucada, a música ou um mantra podem funcionar como válvula de escape e liberar a energia acumulada.

2. Ao invés de falar: Pare de jogar as coisas!

➡ Tente: Quando você arremessa os seus brinquedos, eu acho que é porque você não gosta de brincar com eles. É isso o que está acontecendo?

Colocar-se no papel de ouvinte ajuda a comunicar sentimentos sem confrontar a criança. Além de manter o canal de comunicação aberto, você também mostra como contornar uma situação a partir da sua perspectiva, o que dá ao seu filho a chance de reformular as situações a partir da perspectiva dele.

3. Ao invés deNão se atrava a bater. Nem pense nisso!

➡ Tente: É normal ficar nervoso em alguns momentos, mas eu não vou deixar você bater em ninguém. Precisamos manter todos em segurança. Violência não leva a nada!

Essa é uma forma de reforçar que a emoção é aceitável, mas a agressão não. Ensinar isso aos filhos vai ajuda-los a fazer essa distinção.

4. Ao invés de: Crianças grandes não fazem mais isso!

Tente: Crianças grandes e até adultos, às vezes, têm sentimentos complicados. Tudo bem, tudo isso vai passar.

Conforme o seu filho for crescendo, maiores serão os problemas que ele irá enfrentar. E maiores serão as emoções envolvidas. Dizer para uma criança que todos sentimos ansiedade, frustração ou raiva, encorajaria os pequenos a reconhecerem e aceitarem o que sentem. Reprimir emoções nos impede de processá-las de maneira saudável.

5. Ao invés de: Você torna tudo mais difícil! 

Tente: Que difícil! Descobriremos juntos como sair dessa…. 

Quando uma criança cria um redemoinho e não consegue sair, é importante compreender a razão. Essa fala reforça a ideia de que nós estamos no mesmo time, em busca de objetivos semelhantes.

6. Ao invés de: Dá um tempo! Você está de castigo!

➡ TenteVamos para um lugar mais tranquilo para conversar. Isso altera o discurso do “vá ficar sozinho” para “vamos ficar juntos” favorecendo a conexão ao invés do isolamento.

7. Ao invés de: Vai agora mesmo escovar os dentes 

➡ Tente: Você quer escovar seus dentes agora ou prefere escovar os dentes do seu boneco primeiro? Para os pequenos, as birras são uma forma de exercer o controle sobre o ambiente. Quando oferecemos uma opção de escolha, eles se sentem, de certa forma, no comando.

Foto: Shutterstock / Crescer

8. Ao invés de: Coma tudo ou você vai ficar de castigo!

➡ TenteO que você acha que podemos mudar para deixar essa comida mais gostosa? 

Essa estratégia transfere a responsabilidade para a criança ajudar a pensar numa solução para aquela questão. A dica é, deixe o pequeno participar de todo processo – desde ajudar nas compras dos alimentos, até no preparo das refeições.

9. Ao invés deSeu quarto está uma verdadeira bagunça! Vai ficar de castigo até acabar de arrumar tudo! 

Tente: Que tal se a gente começasse a limpar essa parte do seu quarto? Vamos juntos! Eu te ajudo.

Ao invés de impor uma tarefa árdua, de limpar uma bagunça grande, o objetivo passa a ser apenas começar. Iniciar uma tarefa indesejada já é difícil e pode deixar seu filho desanimado para continuar.

10. Ao invés deNão adianta ficar nervosinho(a) com a lição de casa! 

TenteEstá muito difícil fazer isso, não está? Vamos fazer um intervalo e tentar de novo daqui a alguns minutos? 

Dar um tempo e tomar um novo fôlego é uma fórmula de sucesso para a produtividade. Afastar-se de uma atividade que está causando estresse permite que se retome do começo, com mais foco e mais eficiência. O mesmo conceito se aplica à lição de casa, ao treino de violão ou aos esportes.

11. Ao invés deVocê está me envergonhando! 

Tente: Vamos para algum lugar tranquilo resolver isso. 

Lembre-se, não se trata de nós. Trata-se da criança com os sentimentos dela. Saindo de cena, reforçamos a noção de “equipe” sem colocar o foco no comportamento dela.

12. Ao invés deChega, eu não vou falar mais! 

Tente: Eu preciso te explicar que não está certo você continuar fazendo isso. Tem alguma coisa que você gostaria de me explicar? 

Essa fala abre o canal de comunicação ao mesmo tempo que expressa as emoções de uma forma saudável. Tirar o foco do evento e dedicar-se à solução elimina o embate e previne as birras associadas àquele evento.

13. Ao invés de: Estou indo embora! TCHAU

Tente: O que falta para você acabar e podermos ir embora? 

Permitir que a criança pense nos processos de transição da sua vida, evita embates e permite que ela sinalize ao cérebro que haverá uma mudança para a próxima atividade.

14. Ao invés de: Eu já terminei de falar!

Tente: Eu te amo. Existe alguma coisa que você precisa de mim para entender?

Isso também mantém as linhas de comunicação abertas, enquanto a emoção é expressada de maneira saudável.

15. Ao invés de: Você está impossível!

Tente: Você está tendo um momento difícil. Vamos descobrir o que está acontecendo juntos!

Sempre separe o comportamento da criança, reforce a emoção e trabalhem em conjunto para chegar a melhor solução.

Seja o primeiro a comentar!

Deixe um comentário

Conteúdo Relacionado

Nossos Parceiros